Antonio Carlos Vaz de Lima – diretor da ANIMA
Consultor em COACH, pela Sociedade Latino Americana de Coachhing (SLAC- 2009).
Atuação em Coaching de Vida/Carreira/Profissional – Coaching Empresarial/Executivo animarh@terra.com.br

Recebemos, com frequência, e-mails de pessoal interessado em saber melhor o que é Coaching; sua utilidade, custos e procedimentos para se usufruir dos seus benefícios.

Abaixo, respondemos a treze perguntas mais comuns sobre o tema, permitindo aos interessados conhecer essa ferramenta, hoje presente na vida das empresas e das pessoas em geral. Com as respostas abaixo, certamente será mais fácil entender os ganhos com a utilização dessa ferramenta e como utilizá-la, dentro do momento pessoal e profissional de cada um.

1- O que é o Coach, Coaching e Coachee?

Diz um grande especialista nessa ferramenta (Leonardo Wolk) que o coach é um soprador de brasas..” Essa imagem é tirada do livro do Gênesis, em que Deus sopra o nariz do homem para que ele complete a obra da criação do mundo…Assim, aquele que conduz um programa de coaching atua sobre processos de mudanças, a partir do interesse do seu coachee (o participante) que descobre novos sonhos, visões de um horizonte melhor e que se propõe a buscar atingir um patamar de vida muito além de suas rotinas. O coaching atua para que o participante (coachee) transforme sonhos em realidade. Entre as atividades que o coach pode estimular o interessado, nesse processo, destaca-se a sua determinação em proporcionar-lhe chance dele otimizar sua liberdade! Um coach ajuda seus clientes (coachees) a se liberarem de circunstâncias desagradáveis ou insatisfatórias, estimulando-os a abrir o seu leque de oportunidades e de possibilidades!
Para que esse trabalho seja bem sucedido, o coach atua na identificação das barreiras que impedem os participantes a mudar o rumo de sua vida: hábitos inadequados, crenças, habilidades não desenvolvidas…Quem tem de mudar de hábito, comportamento, atitude, crença é o participante. Ao coach cabe fazer o alerta, estimular o autoconhecimento, soprar a brasa que pode estar se apagando dentro de nós! Indispensavel que o coachee queira mudar, buscar novos rumos, sonhar e sair da rotina, para que o coaching funcione!

1- O que o coaching não faz, nem se propõe a fazer?

Coaching não é terapia; não trabalha o passado, neuroses e aflições psicológicas!
Coaching não é treinamento, nem uma sessão de desenvolvimento de habilidades!
Não cabe ao coach indicar ao seu orientado (coachee) o que ele deve fazer, como agir!
O coaching atua para que o coachee possa ser mais feliz, vivendo com mais intensidade seus sonhos e objetivos;
Num processo de coaching, quando o participante quer, efetivamente, superar suas limitações de vida ou de carreira, cabe ao coach dar-lhe inputs e identificar barreiras que o impeçam de definir sua visão e missão pessoal, familiar ou profissional;
Embora o coaching acabe sendo terapêutico, ele não é uma psicoterapia.

2- Qual a duração de um Programa de Coaching?

O processo de coaching dura, em média seis a oito sessões de 90 minutos, sendo sugerido que as sessões ocorram em períodos quinzenais. Em certas situações, é possível encurtar o tempo entre uma sessão e outra, considerando a situação de cada participante. O número de sessões pode ser reduzido em razão do envolvimento maior de cada cliente (coachee).

3- Quem pode liderar/atuar como Coach?

Ainda não há restrições legais ao exercício de atuação, como coach, embora há bom tempo haja movimento crescente, estimulando-se as pessoas que desejem atuar como coach a participar de Programas Formação e de Treinamentos específicos. Através deles pode-se obter o Certificado de Consultor, fornecido por órgãos confiáveis, existentes no mercado. São cursos com 60 a 80 horas de duração, com conteúdo e exercícios estruturados, que garantem aos participantes uma base adequada para atuar, no dia a dia. Além disso, são oferecidos cursos de reciclagem e de especialização. Alerta-se, sempre, para um pré-requisito importante para ser um coach confiável e consistente: o profissional que assumir o desafio de ser coach deve ter maturidade, sabedoria, integridade e confiabilidade, manteno-se, sempre, em processo de evolução!

4- Requisitos para se atuar como Coach?

Aquele que conduz as sessões de coaching é chamado de coach e quem participa como o beneficiário desse programa é chamado de coachee. Esses nomes ainda não encontraram uma denominação aportuguesada. Coaching, como se viu na 1a. pergunta é o processo como um todo. Para que alguém passe a atuar como coach, ele precisa ter experiência em trabalhar com pessoas, sendo forte na habilidade de ouvir/escutar; de captar as percepções e com habilidade de estimular os coachees a buscar soluções, a partir de suas experiências e expectativas pessoais, existenciais e profissionais. Não é necessário ser psicólogo, profissional de RH, sociólogo para exercer o papel de Coach. Antes de tudo, é importante ter cultura, sabedoria e forte disponibilidade para escutar de forma empática, sabendo fazer perguntas que estimulem as pessoas a ampliar suas habilidades, sem ser diretivo, preconceituoso e precipitados nas análises.

5- Coaching X Treinamento individualizado: diferenças e semelhanças:

Treinamento e Coaching são atividades que se complementam, mas elas são diferentes entre si em relação à forma como elas se manifestam e sobretudo quanto aos seus objetivos e metas. No Treinamento, o foco é mais direcionado ao desenvolvimento de habilidades (skills), ocorrendo atividades voltadas ao preenchimento de lacunas existentes de tal modo que os participantes através de informações e exercícios sejam preparados para superar pontos específicos. O Treinamento, em geral, é feito em grupos; em salas adequadas, com tempo determinado, metas definidas pela empresa ou pelo próprio indivíduo. No Coaching, há um propósito mais existencial, sobretudo quando se trata de coaching de vida ou coaching de carreira. No processo de Coaching, os processos de mudanças são mais abrangentes, desde que o coachee compreenda, de forma clara, ser sua a responsabilidade em assumir o controle da sua vida! Enquanto o coachee acreditar que suas crises ou seus problemas são consequências de fatores externos a ele, o coaching não terá sucesso! Se ele achar que o problema está fora, ele não sentirá necessidade de mudança! Por isso, cabe ao coach despertar no coachee a vontade de revisar seus julgamentos, crenças e hábitos para que mudanças ocorram!

6- Como escolher um Coach?

Como já exposto, na 4.a questão, antes de tudo, é preciso encontrar alguém de alta confiabilidade, que saiba escutar, com visão do processo, sabedoria, maturidade, integridade e vasta experiência em liderar pessoas, além de habilidade de tratar de conflitos e gerenciar processos de mudanças e gestão de competências! A princípio, essa atividade será melhor sucedida se efetivada por pessoas experimentadas, vividas.

7- O que é Coaching de Carreira? E Coaching de Vida?

Coaching de Vida- o foco, aqui, será a vida do participante (coachee) em todas as suas dimensões (aspectos pessoais e profissionais, qualidade de vida, saúde, relacionamento, meio ambiente etc.) Ao se fazer o coaching de vida, o participante é desafiado a identificar seus sonhos de melhorias, missão, o que lhe traz alegria e satisfação e quais as oportunidades de evoluir que o processo lhe proporcionaria. A partir da identificação dos seus desejos, ele receberá aapoio para exercitar suas habilidades, rever hábitos e crenças que, eventualmente, sejam obstáculo ao alcance das metas e objetivos que o farão feliz!
Coaching de Carreira- temos observado que os coachees de carreira são motivados a participar desse processo por estarem descontentes com a sua carreira ou com o seu cargo; ou por que perderam o emprego, ou se sintam ameaçados de perdê-lo, tentando achar no coaching a desejada saída para esse momento em especial. Quando atendemos a profissionais, interessados em fazer a chamada travessia de carreira, eles se mostram abertos a novos horizontes, sem posições pré-concebidas, permitindo que o coaching de carreira se desenvolva com sucesso. Muito oportuno, também, o coaching de carreira para atender a situações voltadas àqueles, insatisfeitos com a sua profissão. Se o participante deseja identificar o porquê de sua desilusão profissional, ou descobrir o que ele poderia fazer para dar um salto qualitativo em sua carreira, a particpação num coaching é bastante aplicável. Temos tido, a cada semana, pessoas interessadas em redesenhar sua carreira e em rever as possibilidades de atuar como empreendedores, ou como autônomos. Já fizemos coaching de grupo, com jovens em fase de escolha de carreira, ou com jovens recém-saídos da universidade, quando eles, diante da dificuldade de achar um emprego, não sabem como agir: partir para um mestrado? cursar o MBA Junior? Passar uma temporada no Exterior? Ser empreendedor?

8- Para que serve o Coaching Empresarial? E o Coaching Executivo?

Coaching Executivo- Os profissionais que atuam, como coaches executivos, especializam-se em atuar junto de pessoas com cargos de diretoria, com alto poder dentro de uma Organização. Para executar esse tipo de coaching, importante ter tido experiência em cargos executivos, habituado a suportar pressões, psotura de equilíbrio e visão organizacional. Tais coaches dão suportes a executivos, que pela solidão do cargo, muitas vezes, precisam de alguém que os escute e que os questione em decisões estratégicas. Por suas habilidades em fazer perguntas, eles auxiliam na melhoria da qualidade da decisão com inputs técnicos, estratégicos e comportamentais. Há empresas, em que esses coaches participam da vida de Diretores e Gerentes, após serem treinado para isso, trazendo qualidade maior nas tomadas de decisões, em razão de suas ponderações.
Coaching Empresarial- os profissionais, que atuam com coaching empresarial orientam as pessoas em assuntos ligados ao trabalho de gerentes e executivos dentro da empresa. Podem atuar, por exemplo, em situações de melhoria da integração entre as áreas, sobretudo em empresas, onde ainda inexistem práticas de ações integradas entre as áreas; intervir junto de gerentes em programas de mudanças de cultura; introdução de novos sistemas de gestão. Podem ser eficazes em atividades voltadas à ampliação de sua postura em relação à Missão da Organização, Valores e Procedimentos. O coaching empresarial foca indivíduos, não os sistemas de gestão, tendo como meta integrar os participantes ao negócio da empresa! Cabe a esse profissional atuar, também, na identificação de eventuais situações, causadoras de preocupação nos gerentes, dificultando-lhes desempenhar seus papéis, tais como problemas de família; problemas de saúde, crises financeiras. Eles atuam, sugerindo a remoção desses obstáculos, visando à eliminação de aspectos que não desviam sua atuação eficaz no trabalho.

9- Como fazer um Coaching seguro e com perspectivas de sucesso?

A decisão em participar de um Processo de Caoching é uma decisão séria que exige pesquisa de referências e levantamento de informações. Em geral, é prudente conversar com quem já participou desse processo, peguntando sobre os coachs que atuam na região. Como as reuniões são a cada 15 dias, em média, às vezes, vale a pena andar um pouco mais, e fazer o coaching com um profissional de confiança, com formação sólida, íntegro, experiente para que o resultado seja o melhor !

10- Um Gerente pode ser ao mesmo tempo Coach de seu time de trabalho?

Certamente um gerente pode atuar, como coach de seu grupo de funcionários, mas de maneira informal. Impossível atuar, como coach, de forma sistemática junto de seu grupo de trabalho devido às razões seguintes:- 1- Como ele atua junto do pessoal, o tempo todo, ele terá dificuldades de ser gerente e coach ao mesmo tempo. Como separar a rotina de suas pressões e exigências das ações de coaching? 2- Como ele já está com suas atividades tomando todo seu tempo, como ele conseguirá destacar espaço para ser coach? 3- Como sua responsabilidade maior é com a empresa, para a qual ele trabalha, ele teria dificuldade em exercer seu papel de coach em assuntos confidenciais; 4- A mistura de papéis é outro risco, pois o gerente que avalia o seu funcionário será o mesmo que lhe dará coaching. Como o gerente enfrentará situação, em que o coachee tenha restrições à sua gestão ou restrições a atitudes da empresa que o gerente representa?

11- Qual a importância do Feed-back num processo de coaching?

O Feedback (FB) é fundamental nos Processos de Coaching. Através do FB, o coach estimula o coachee a manter certos comportamentos ou reações ou sugere que ele experimente outras formas de reagir e de se posicionar. Com habilidade, o coach mostra ao cliente de que maneira seus hábitos interferem na sua vida, ou em sua carreira, apoiando-o nas mudanças que ele desejar efetivar. Através do FB, o coach comemora com o coachee os avanços e as melhorias!

12- Quais Princípios e Valores devem fazer parte do perfil de um Coach?

Princípios éticos: 1- Confiança ( o cliente precisa de confiar em seu coach, sem isso não haverá coaching eficaz. Confiança depende de competência e integridade do coach!;
2-Competência (o coach precisa de dominar a ferramenta do coaching; mantendo-se atualizado; habilidade de ouvir; autocontrole; habilidade para dar feedback; atuação baseada em Valores, Princípios e Metas; habilidade de fazer questionamentos construtivos; 3- Integridade ( respeito aos acordos, confidencialidade, postura construtiva); 4-Respeito ao Cliente ( tratamento digno aos mesmos; não levar vantagens financeiras ou afetivas, em razão do cargo de coach; respeito aos valores do cliente e às suas verdades); 5-Honestidade- o coach deve respeitar esse princípios, tratando o cliente com respeito!

Campinas, 18.10.2010